21/03 – Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial



Racismo é crime. Não se pode mais aceitar nenhum tipo de discriminação, principalmente quanto à cor da pele. A FASUBRA Sindical tem o compromisso de atuar por políticas públicas contra o genocídio negro no país e todos os tipos de opressão aos mais vulneráveis.

A FASUBRA Sindical reforça a importância da luta diária contra o racismo no Brasil e por uma sociedade mais igualitária, neste 21 de março – Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial. O racismo continua presente nas instituições e em diversos setores da sociedade no país e no mundo.

A Federação tem em seu histórico o combate ao racismo e é protagonista na defesa de políticas de inclusão social. Um importante debate este ano é a revisão da Lei de Cotas no Congresso Nacional, conforme prevê o PL 4.656/2020, do senador Paulo Paim (PT-RS). O projeto não discutirá a vigência da lei, mas o seu aprimoramento.

A Lei Federal 12.711/2012, determina que 50% das vagas nas Universidades e Institutos Federais de Ensino Superior são reservadas para alunos de escolas públicas, negros e negras, indígenas, e pessoas com deficiência. O PL de Paim propõe que as cotas sejam aplicadas também aos processos seletivos em todos os cursos de graduação de instituições particulares, entre outros aspectos.

Sobre a data

O Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 21 de março de 1960, em Joanesburgo, na África do Sul, em referência ao Massacre de Sharpeville. Neste dia, cerca de 20 mil pessoas protestavam contra a Lei do Passe, que obrigava os negros a andarem com identificações que limitavam os locais por onde poderiam circular, e foram atacados por tropas do Apartheid. O massacre deixou um saldo de 69 mortos e centenas de feridos.

Fonte: FASUBRA.

Post a Comment

Your email is kept private. Required fields are marked *

Receba nossas notícias

Verifique sua caixa de email

em cima da hora:

ASSEMBLEIA GERAL | Trabalhadores filiados ao SINTEMA aprovam eleição presencial