30 ANOS | Sintema recebe homenagem da Câmara Municipal de São Luís



Na última sexta-feira, dia 30, o Sintema foi homenageado na Câmara Municipal de São Luís pelas três décadas de atuação em defesa dos direitos dos trabalhadores em educação do Terceiro Grau no Estado do Maranhão. A sessão solene foi proposta pelo vereador Raimundo Penha. Na ocasião, foram homenageados os ex-presidentes do Sintema, os primeiros associados e também colaboradores. Representantes de diversas entidades sindicais e dirigentes da UFMA prestigiaram o evento.

A sessão foi presidida pelo vereador Raimundo Penha, que destacou a importância do trabalho desenvolvido pelo Sintema. “Para mim, que iniciei minha vida no movimento social, estar no mandato e poder contribuir para o reconhecimento de entidades como o Sintema é algo muito importante, que realmente vale a pena. Sobretudo, nesse momento difícil que passa o nosso país; onde os sindicatos são atacados. Não estou homenageando um sindicato qualquer. Estou fazendo uma homenagem a um sindicato que eu tive o prazer de lutar ao lado, que eu sei que luta realmente”, evidenciou o parlamentar.

 

Compuseram a mesa de honra: o vereador Raimundo Penha; o presidente do Sintema, Ademar Sena; o secretário municipal de Relações Parlamentares, Raimundo Nonato Silva Júnior, representando o prefeito Edivaldo Holanda Júnior no evento; o vice-reitor da UFMA, professor Fernando Carvalho; a pró-reitora de Recursos Humanos da UFMA, Elisa Lago; o presidente da CTB, Joel Conceição Ferreira Nascimento; o presidente do SINDUFMA, Arkley Bandeira; a presidente da Apruma, professora Sirliane Paiva; o presidente da Assuma, Antônio Carlos Leal de Castro; e o presidente da AAUFMA, Domingos Ferreira da Silva, que também é dirigente do Sintema.

Durante o evento, os convidados assistiram a um vídeo com uma breve retrospectiva da história e atuação do Sintema nessas três décadas de existência. Em seguida foi realizada uma homenagem aos ex-presidentes; primeiros associados; e colaboradores da entidade sindical.

Na oportunidade, o atual presidente do Sintema parabenizou os associados, diretores, colaboradores, familiares e todos que contribuíram, direta ou indiretamente, com a entidade sindical. Também agradeceu o vereador Raimundo Penha pela iniciativa.

“Ao longo dessas três décadas, a entidade sindical atuou como guardiã dos direitos sociais, da Constituição Federal, mas sobretudo de cada trabalhador (a) que ela representa. A nossa entidade é composta por homens e mulheres que se doaram ao longo de suas vidas para construção e sucesso dessa entidade. Hoje é dia de renovarmos as forças, comemorar com muita luta os 30 anos do Sintema. A conjuntura nacional é adversa e o Sintema precisa ser articulador dessa luta, que exige de toda a categoria o engajamento necessário para que seja vitoriosa”, destacou Ademar.

Um dos homenageados foi o associado Miguel de Moraes Barbosa, primeiro filiado ao Sintema. “Estou muito feliz por ter sido escolhido para ser homenageado. Faço parte dos primeiros membros do Sintema. Sempre fui um associado coerente em todas as lutas e participações do Sintema. Por esse motivo que estou bem satisfeito”, finalizou.

Dentre os ex-presidentes do Sintema homenageados, está Antônio Mariano de Azevedo, que esteve à frente da entidade sindical por dois mandatos consecutivos (entre os anos de 2008 e 2016). “Satisfação de dever cumprido, de estar junto com os trabalhadores, lutando em prol da grande sociedade brasileira. Hoje em dia, o Sintema é um dos grandes sindicatos do nosso estado e do nosso país. A gente se sente realizado, participando e tendo pessoas como os colegas que fizeram e fazem parte da direção do Sintema”, frisou.

Mesa Redonda: Os Impactos da Reforma da Previdência na Carreira dos Servidores Públicos

Após as homenagens, foi realizado um debate acerca dos impactos da Reforma da Previdência, que segue na iminência de ser aprovada pelo Senado Federal. Compuseram a mesa de debates: o vereador Raimundo Penha; o representante do Sintema, Jorge Mendes; Joel Conceição, representante da CTB; Graça Ferro, representante da AAUFMA; Domingos Ferreira da Silva, coordenando a Mesa de Debate; e Guilherme Zagallo, assessor jurídico do sindicato.

Todos foram enfáticos ao assegurar que a Reforma da Previdência acarretará sérios prejuízos aos trabalhadores, caso seja aprovada.

A primeira a usar a tribuna foi Graça Ferro. A sindicalista alertou que o texto da PEC da Reforma da Previdência é um verdadeiro retrocesso social. “Segundo especialistas da área, não existe, em hipótese alguma, crise na previdência. Sob uma ótica equivocada, intencionalmente, a crise econômica levou o governo a pensar em uma reforma da Previdência Social. No momento, não sabemos como a aposentadoria vai ficar com as novas regras. Estamos perdendo direitos conquistados na Constituição de 88. Milhões de trabalhadores vão ser prejudicados com a aprovação da reforma”, ressaltou.

O presidente da CTB, Joel Conceição, chamou os trabalhadores para a luta. “Não estão fazendo reforma, mas sim criando um outro problema. Eles querem que o recurso volte como instrumento de financiamento. Temos que fazer esforços para mantermos esse direito. O que o Brasil precisa é de geração de emprego e não dessa Reforma da Previdência. Temos que ir às ruas, senão vamos perder todos os nossos direitos”, alertou.

Jorge Mendes, do Sintema citou alguns pontos importantes da reforma e declarou que a medida não traz dignidade ao trabalhador. “Estão mexendo com o grande patrimônio do trabalhador: a sua aposentadoria, que vai ficar cada vez mais distante. O texto dificulta a aposentadoria. Estamos fadados a morrer antes de nos aposentarmos. Temos que continuar com essa luta para que possamos alcançar nossa aposentadoria, direito alcançado com muito suor”, frisou.

O advogado Guilherme Zagalo elencou alguns pontos negativos da proposta. “A reforma atropela direitos sociais; torna ainda mais precário o nosso sistema previdenciário; dificulta o acesso e reduz o valor do benefício, afeta inclusive os aposentados. É mentira dizer que o país vai quebrar, se não houver a Reforma da Previdência. Vamos sair do modelo de previdência social para assistência social rebaixada, o que vai aumentar mais ainda a pobreza. Para o nosso estado vai ser um grande retrocesso. Vamos regredir socialmente. As transformações que virão com a reforma serão para pior”, lamentou.

Depois dos dados alarmantes expostos pelos componentes da mesa, foi cedido o espaço de discussão para o plenário. O presidente do sindicato dos Vigilantes, Daniel Pavão, fez uso da tribuna e falou da importância dos trabalhadores se unirem e lutarem em prol dos direitos da categoria. A presidente da Apruma, Sirliane Paiva, falou das conquistas alcançadas pelas entidades sindicais, da importância de o movimento sindical resistir e das ameaças que o texto da reforma traz para a aposentadoria, dentre elas: a desconstitucionalização da previdência, o que vai tornar mais fácil sua alteração; e a não garantia da integralidade do valor recebido na ativa.

O sindicalista Cláudio Bezerra, membro do Sintema, fez um resgate histórico da atuação do Sintema e também chamou os trabalhadores para a luta. Júlio Guterres também reforçou a importância de os trabalhadores irem às ruas para combater mais essa ameaça do governo federal.

O vereador Raimundo Penha parabenizou a iniciativa do Sintema de promover um debate tão necessário e urgente. “As falas aqui foram brilhantes. Nós vivemos um momento de desmobilização da ação social, e vejam quantas entidades passaram por aqui. Isso dá um pouco mais de sentido ao mandato, nesse momento político de descrédito. Aproveito para parabenizar mais uma vez ao Sintema, na pessoa do presidente Ademar, por estar conduzindo essa luta e por todos os outros, que ao longo desses 30 anos, contribuíram. Agradecer ao Domingos Ferreira que foi quem fez a interlocução conosco e sugeriu esse grande momento. Desejar vida longa ao Sintema não é fácil. A palavra de ordem dos sindicatos é resistência. Vamos nos unir e resistir”, declarou.

Para o presidente do Sintema, o evento no legislativo municipal foi extremamente gratificante. “Eu saio daqui muito feliz, emocionado. Quero agradecer a iniciativa do vereador Raimundo Penha, que propôs essa sessão solene. Foi um resgate da memória do Sintema até a presente data, e isso só nos deixa feliz. O sindicato cumprindo seu papel de defesa dos seus associados, dos trabalhadores da UFMA, e isso nos enche de orgulho. Estou muito feliz por essa emocionante sessão apresentada aqui na Câmara e pelo reconhecimento do nosso sindicato.

Post a Comment

Your email is kept private. Required fields are marked *

Receba nossas notícias

Verifique sua caixa de email

em cima da hora:

CONVOCAÇÃO | Sintema convoca categoria para Assembleia Geral nesta quinta-feira, 19