A FAIXA



Faixa de Gaza

GAZA:

Treme! Chora!

Sorve o cálice da dor.

Freme de amor:

a tanto desamor!

Há uma chuva de meteoros-aço!

Estilhaços! Asco! e Bala!

Brame o coração que cala!

De quem não chora por Gaza!

Porque Gaza é mundo!

O mundo é Gaza!

Em toda e qualquer escala!

Onde sobre a palavra:

– HU- MA- NI- DA-DE!

Por isso não podemos,

envolver as nossas lágrimas!

E não chorá-las, por Gaza!

A sua agonia, por força!

Do nosso orgulho! Fraqueza!

Indiferença! Ou, covardia!

Ó Gaza que não cala!

Gaza que é só saga!

Chibata! … Chibata!

Dor que massacra!

Mão que colhe a flor!

Que reparte o pão!

Que joga a rede ao mar!

Que escreve carta de amor!

Que pega na arma de fogo!

Que morre! Mata! O irmão!

Gaza do solo inóspito!

Onde arbustos ensanguentados,

Às frestas seculares: se agarram!

Secam! Rolam! Arrastam-se!

Grassam: repletos de medo!

Ódio! Intemperança! Fanatismo!

Intolerância! Racismo! Negócio!

Ócio ao próximo! Ó Gaza! Ó Gaza!

Casa sem lar! Sem par!

Gaza: amarga! Gaza: chaga!

Que não para de sangrar!

Que não para de chorar!

Chorar de paixão!

(Atenção: ISRAELPALESTINA!!!)

– Pelos seus mortos!

Os pais órfãos, mortos!

Por pais órfãos!

Os filhos órfãos! Mortos!

Por filhos órfãos!

(Atenção: PALESTINAISRAEL!!!)

Tribos contra tribos!

Irmãos contra irmãos!

Mortos caídos ao chão!

De armas nas mãos!

A tantas lutas em vão!

 

 

GETSÊMANI, de paixão!

Treme!!! Em comunhão!

Oração! Invocação!

Suplica por ti Gaza!

Pelos teus dois povos irmãos!

Desunidos! Suplica-vos!

Israel, Palestina!!! Uni-vos!!

“Israelpalestinenses”! “Palestinaisraelenses”!

Agora e sempre!

Sem a hipocrisia dos protocolos e a heresia tratados!!

Mas pelo pulsar dos seus corações!!

Onde habita, a voz da sabedoria!

A voz de Deus!

O pai de todos nós!!

De todos!! Os povos!

Sem fronteiras!

Que impeçam o amor!!

Em cada coração do homem!

Mesmo israelense ou palestino!!

Paz!! Ó Gaza!!!

– ARREBENTEMOS PARA SEMPRE A FAIXA!

DA DESESPERANÇA!

DA INDIGNAÇÃO!

DA IGNORÂNCIA!

PELA TENRA E DESPREENDIDA

ESPERANÇA! CRIANÇA! QUE CLAMA!

POR TI! Ó GAZA!

 

…Lírios brancos fluorescentes!

Polvilham por instantes!

– O solo miserável de Gaza! –

Em silêncio: (MEDITAÇÃO):

(SO-LI-DA-RI-A-MEN-TE)

Beijo

– O solo de GAZA!!

Deus a tudo olha! Na dor, o amor é maior!”.

. . . floriem os campos.

 

Aos amigos: Emanoel/ Doriléia (BC-UFMA).

 

JOSÉ SERRA JUNIOR (Serra do Apicum) – ASSOCIADO SINTEMA.

Post a Comment

Your email is kept private. Required fields are marked *

Receba nossas notícias

Verifique sua caixa de email

em cima da hora:

Encontro das CIS da base da FASUBRA contou com 37 entidades e foi um sucesso