Governo anuncia 5% pela imprensa – Entidades vão aumentar a pressão pela recomposição



O governo anunciou por meio da imprensa e de forma unilateral o reajuste salarial de 5% para todas as servidoras e servidores públicos federais a partir do mês de julho. O anúncio feito nesta quarta-feira (13/04), após reunião do ministro da Economia, Paulo Guedes, no Palácio do Planalto, comprova mais uma vez o total desrespeito do governo Bolsonaro com o conjunto dos servidores que movem o Estado brasileiro. O governo não recebeu nenhuma entidade para fazer o anúncio e sequer comunicou as categorias.

Na avaliação das entidades que compõem o FONASEFE ((Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais), entre elas a FASUBRA Sindical, o governo não só desrespeita o conjunto dos servidores como o índice é insuficiente. Os 5% não representam um terço do que as entidades solicitam como mínimo, que é o índice de 19,99% e que cobre apenas a inflação dos últimos três anos.

Para as entidades, o anúncio de reajuste é uma forma do governo tentar acalmar os ânimos na Esplanada dos Ministérios, já que as categorias têm feito barulho desde o início do ano com a realização de atos tanto em Brasília quanto nos estados pela Campanha Salarial, além da vigília permanente em frente ao Ministério da Economia.

A pressão das servidoras e servidores públicos federais fortaleceu após o governo informar que daria reajuste apenas para servidores das polícias e de agentes penitenciários, servidores estes que são base de apoio de Bolsonaro em pleno ano eleitoral. As categorias não aceitaram o absurdo de apenas alguns setores serem contemplados e construíram uma mobilização unificada para todas e todos.

O FONASEFE decidiu em reunião, nesta quinta-feira (14/04), manter a agenda de mobilizações neste mês de abril, continuar a construção da greve unificada dos SPF e encaminhar ofício ao Ministério da Economia solicitando informações sobre o que foi anunciado na imprensa por parte do governo e a abertura de negociação de fato!

Nas próximas duas semanas a vigília em frente ao Ministério da Economia será reforçada, de terça a quinta, das 11h às 13h. Confira o calendário de atividades do FONASEFE neste mês:

18 a 22 de abril – ações de mobilização nos locais de trabalho e vigília em Brasília;

25 a 29 de abril – jornada de lutas nos estados e reforço da vigília em Brasília;

28 de abril – dia Nacional de Paralisação.

Fonte: Fasubra.

Post a Comment

Your email is kept private. Required fields are marked *

Receba nossas notícias

Verifique sua caixa de email

em cima da hora:

ASSEMBLEIA GERAL | Trabalhadores filiados ao SINTEMA aprovam eleição presencial