Nos 57 anos do golpe militar a FASUBRA reafirma sua luta contra o autoritarismo e pela saída de Bolsonaro da Presidência



Neste 31 de março de 2021, marcado pelos 57 anos do golpe civil militar no país, a FASUBRA vem a público manifestar seu repúdio às tentativas de Bolsonaro instituir no país medidas autoritárias como o estado de sítio, de mobilização nacional, e a perseguição a servidoras e servidores públicos que não concordam com a ideologia e a corrupção do governo, por meio da ABIN (Agência Brasileira de Inteligência), Polícia Federal ou Forças Armadas.

 

A recente saída dos três chefes das Forças Armadas traz um alerta e é mais um exemplo do autoritarismo de Bolsonaro que queria que os militares pressionassem o Congresso a provar o estado de exceção, que dá plenos poderes ao presidente e ameaça à ordem constitucional democrática suspendendo garantias individuais. Ao renunciar aos cargos reafirmaram que não participarão de nenhuma aventura golpista.

 

Temos um governo que comemora o sangue derramado de dezenas de milhares de brasileiras e brasileiros, inclusive crianças, durante os 21 anos de governo militar e hoje promove um verdadeiro genocídio ao incentivar aglomerações, o não uso de máscaras, atuar contra medidas restritivas, além de impedir o acesso universal da população à vacina contra o novo coronavírus. Hoje o Brasil vive o período mais letal da pandemia e ultrapassa 315 mil mortes, fruto do governo genocida de Bolsonaro.

 

Bolsonaro exalta os assassinos da ditadura, constitui um governo de aliança entre militares, empresários e políticos corruptos, e não disfarça suas intenções de eliminar as liberdades democráticas da população.

 

É necessário que se fale a verdade sobre os exílios, assassinatos, torturas e demais atrocidades da ditadura, para que não se apague a nossa memória e se faça justiça. Além de reafirmarmos em alto e bom tom que o impeachment de Bolsonaro é urgente, para parar as mortes, combatermos a pandemia e construirmos um país mais justo, livre e saudável.

 

Fonte: FASUBRA.

Post a Comment

Your email is kept private. Required fields are marked *

Receba nossas notícias

Verifique sua caixa de email

em cima da hora:

PANDEMIA | Sintema segue atendendo por telefone e aplicativo WhatsApp