SINTEMA REAFIRMA COMPROMISSO DE LUTA E SERIEDADE COM A CATEGORIA



 

comunicado

 

A diretoria – gestão Unidade & Trabalho – que dirige o SINTEMA, vem perante sua base, reafirmar o compromisso de seriedade e luta com os trabalhadores, motivo que sempre pautou a luta diária e incessante desta Direção.
Entretanto, ao longo das últimas semanas, um pequeno grupo de servidores – ainda inconformados com o resultado da última eleição, em que a categoria elegeu a atual Direção – propagam mentiras, inverdades e calúnias nos quatro cantos do campus do bacanga. Primeiro, se auto intitulam iluminados, donos da verdade, mentindo ao dizer que Mariano Azevedo, presidente do Sintema “nada tem feito” pelo andamento e implementação da jornada de 30 horas na UFMA.
Sabe-se que toda a Direção do SINTEMA foi a maior interessada nesta questão, que ressalte-se, é uma luta que vem se desenrolando ao longo dos últimos 20 anos, mas que somente neste momento abriram-se as perspectivas de avanço no debate e implementação destas idéias. No cenário mais recente, a servidora Silvia Mineu propôs a criação de um Projeto que contemplasse a flexibilização da jornada de trabalho. E a partir desta parceria, foi possível a criação e implantação da Comissão das 30 horas, esta, responsável pelos estudos que originaram o Processo que está concluso no gabinete do Reitor.
Depois, mentem quando dão a entender que a Direção do Sintema faz corpo mole no encaminhamento dessa demanda, se foi exatamente a Diretoria que sugeriu a criação da Comissão de Acompanhamento das 30 horas.
Para piorar, a dita Oposição nomina erroneamente os membros desta Comissão, sabe-se lá com qual intuito. A Comissão eleita em assembleia geral do dia 26 de junho de 2014 foi:  1. Cláudio Bezerra, 2. Herberth Santos, 3. Francisco Torres, 4. Raimundo Campos e, 5. Maria Clara.
A partir dessas assertivas, dá pra entender porque não tem como dar credibilidade a um grupo como esse!
Mentem ainda, quando dizem que a própria Direção do Sintema marcaria reunião de acompanhamento do Projeto das 30 horas, quando na verdade, a tarefa ficou a cargo da dita Comissão de Acompanhamento eleita em assembleia, da qual alguns dos iluminados fazem parte, mas nem por isso se reúnem com o restante da Comissão para encaminhar tais demandas.
Com frases bonitas, geralmente de algum pensador importante ou marxista de plantão, eles querem a todo custo tomar a Direção do Sintema para instalar bases partidárias das siglas que comungam, atiram palavras sem medo de ofender, caluniar ou mentir.

Dizem que o SINTEMA prestou contas “na surdina”, quando na verdade, realizou assembleia geral específica para Prestação de Contas (convocada como de costume com bastante antecedência através de informativos, email´s, redes sociais e página na internet), aprovada por UNANIMIDADE. Reclamam, mas não foram ao ato contestar, entender ou pedir maiores explicações sobre os gastos da Entidade. Enfim, não participam do movimento de luta da Classe, mas, sabem lutar usando somente PALAVRAS. Atitude sim muda o movimento!
Por fim, chegam ao cúmulo de dizer que o SINTEMA recolheu R$ 180.000,00 (cento e oitenta mil reais) de Fundo de Greve, mentindo com a intenção de criar revolta na categoria. O fundo de greve foi aprovado em assembleia geral do dia 26 de março de 2014, quando, por ampla maioria, os técnico-administrativos em educação da UFMA aprovaram a adesão ao movimento nacional de greve e efetivação dos descontos para manter o movimento. Por diversas oportunidades, os mesmos que compõe o grupo que propaga inverdades, foram representar a Categoria em Brasília, como Delegados, com passagens, estadia, alimentação e ajuda de custo pagos com recurso oriundo do Fundo de Greve.
O Comando Local de Greve – CLG, constituído no momento da adesão ao movimento é o responsável por prestar contas do Fundo de Greve.

NOSSA LUTA EM DEFESA DA CATEGORIA VAI CONTINUAR!

A DIRETORIA.
“GESTÃO UNIDADE & TRABALHO”

Post a Comment

Your email is kept private. Required fields are marked *

Receba nossas notícias

Verifique sua caixa de email

em cima da hora:

PANDEMIA | Sintema segue atendendo por telefone e aplicativo WhatsApp