VERBA | Sintema repudia decisão do Governo Federal em cortar 30% do repasse para Institutos e Universidades Federais



A decisão do Governo Bolsonaro de reduzir, em 30%, a verba das universidades e institutos federais de ensino, é um ataque à Educação Pública e ao povo brasileiro. O Sintema classifica a atitude como retrocesso, que pode levar ao fechamento de cursos, interrupção de pesquisas e projetos de extensão.

 

Para o presidente do Sintema, Ademar Sena, a medida também visa sucatear os espaços universitários públicos, em detrimento das faculdades particulares que, atualmente,contam com dinheiro público para se manter, e possuem, cada vez mais, estruturas robustas. “A intenção certamente é precarizar as universidades e o ensino superior público”, denunciou.

 

ENTENDA – O Ministério da Educação afirmou, no último dia 30, que o bloqueio de 30%na verba das instituições de ensino federais vai valer para todas as universidades e todos os institutos. O anúncio foi feito depois das reações críticas ao corte de verba de três universidades que tinham sido palco de manifestações públicas: a Universidade de Brasília (UnB), a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade Federal da Bahia (Ufba).Na ocasião, em entrevista ao jornal “Estado de S.Paulo”, o ministro da Educação comentou o corte de verbas na UFF, Ufba e UnB:

 

“Universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas.A lição de casa precisa estar feita: publicação científica, avaliações em dia, estar bem no ranking ”, disse sem esclarecer quais rankings.

 

A rede federal inclui mais de 60 universidades e quase 40 institutos em todos os estadosdo Brasil.

Post a Comment

Your email is kept private. Required fields are marked *

Receba nossas notícias

Verifique sua caixa de email

em cima da hora:

CONVOCAÇÃO | Sintema convoca categoria para Assembleia Geral nesta quinta-feira, 19