RESISTÊNCIA | VI CONSINTEMA aprofunda debate sobre Estrutura Sindical



Presidente da CTBMA, Joel Nascimento, contribuiu com o debate.

 

Os delegados e delegadas participaram de um momento cultural com música, no intervalo do almoço no primeiro dia (10) de debates do VI Congresso Estadual do Sintema – CONSINTEMA. A atividade foi realizada por alunos do curso de música da UFMA, que cantaram, encantaram e empolgaram os congressistas com o talento e o repertório diversificado. Com a retomada dos trabalhos, os temas discutidos abordaram Estrutura Sindical: Organização dos Servidores do Setor Público; Hospitais Universitários e EBSERH.

 

Estudantes do curso de Música da UFMA animaram os delegados no intervalo do congresso.

 

Na mesa de Estrutura Sindical, Cláudio Bezerra (Sintema) e Júlio Guterres (CTB Estadual) foram os debatedores, com a mesa sob a coordenação de Mariano Azevedo, diretor do Sintema.

Palestrante Júlio Guterres.

 

Cláudio Bezerra ressaltou que o tema é recorrente desde a redemocratização, quando os servidores públicos passaram a ter direito à participação sindical. No entanto, até os dias de hoje, os servidores públicos perpassam algumas incompreensões sobre as formas de organização. “Algumas entidades entendem o setor público como um só setor. Nós na FASUBRA, nos organizamos por ramos de atividade: educação, saúde. Outros aglutinam uma gama muito grande de representações de vários órgãos públicos. Isso de certa forma traz uma complexidade na ação para resolução das problemáticas que aparecem em cada setor do serviço público.

Dirigente Cláudio Bezerra durante apresentação.

Para o expositor, a organização tem que ser aquela que melhor sirva, que consiga aglutinar, formar e dar sequência a um calendário de lutas para que a categoria possa compreender a realidade e executar o Plano de Luta construído pela categoria.

 

Segundo Guterres, que vislumbra enormes dificuldades com o atual governo, o objetivo do presidente recém-empossado é o de quebrar as entidades sindicais dos trabalhadores. “A disputa é de classe. O sindicato não é Política, mas precisa discutir política profundamente, pois o trabalhador precisa dessa concepção, já que o capitalismo se preparou para esse enfrentamento”, frisou.

 

Para ele é preciso união e organização, com base nas novas tecnologias, com o jogo “pesado” que estar por vir. “se não nos organizamos, o governo vai desmontar o movimento sindical” afirmou Júlio Guterres.

 

PARTICIPAÇÃO – Sobre essa temática, os participantes do plenário focaram as falas no sentido que os sindicatos têm que ser ousados, com o lançamento de campanhas para reafirmar a importância, e o porquê da existência das entidades sindicais, dentre outros.

Professora Sirliane Paiva, da APRUMA, participou do debate.

Delegado Walter Júnior, participou das discussões sobre Estrutura Sindical.

Vice-presidente do Sintema, Jorge Mendes, durante fala sobre o tema.

Ocorreu, também, no primeiro dia, o debate sobre os hospitais universitários e a EBSERH. Os debatedores foram Antônio Gonçalves (ANDES) e Graça Ferro. A mesa foi coordenada pela diretora Graça Barros. Uma matéria especial sobre esse debate, será disponibilizado, em breve, na página do Sintema na internet.

 

VI CONSITEMA – Os trabalhos continuam nessa sexta-feira (11) até às 16h. Debatendo temas pontuais e relevantes à categoria.

 

Janaína Serpa – Imprensa Sintema.

Post a Comment

Your email is kept private. Required fields are marked *

Receba nossas notícias

Verifique sua caixa de email

em cima da hora:

MP 873 | CTB Nacional reúne-se com dirigentes sindicais no Maranhão